Rádio Beatitudes

sábado, 22 de junho de 2013

"Pseudopinião" desnecessária



        É o que eu sempre digo! O político corrupto elege-se com o voto do eleitor corrupto. Não votei na Dilma e não gosto do PT, porém, compreendo o desejo de que a presidente renuncie,  atribuir a culpa da corrupção a ela ou ser contrário a Copa do Mundo soa como algo alienado, vazio, sem sentido.
    Ser corrupto é algo inerente ao brasileiro, sempre houve corrupção, especialmente, na política e precisamos nos manifestar contrários não só por meio de passeatas e mobilizações mas, proritariamente, por meio do nosso voto, talvez essa seja nossa única arma: nosso Direito Obrigatório ( parece paradoxal). O governo do PT foi corrupto, mas é ingenuidade (ou malícia) pensar que no governo do PSDB não havia desvios tão absurdos quanto. A diferença é que agora foi revelado, foi exposto, principalmente por mídias que sempre procuraram entreter o povo com novelas e futebol ao invés de mostrar os desvios de dinheiro  que ocorriam nos governos precedentes ou o que acontecia nos porões da ditadura e que por sinal apoiaram o Golpe Militar de 64,  entre tantas outras coisas. Mas o passado está morto e enterrado. Milagres acontecem! A água transformou-se em vinho. Um vinho doce e embriagante. 
        Sou a favor das manifestações, embora existam muitos ignorantes e aproveitadores dessa situação, vândalos são a menor parte.  Assim como na igreja tem a beata fofoqueira e invejosa, o pastor ladrão ou o padre pedófilo; como existem bandidos disfarçados de policiais; como existem professores analfabetos funcionais ou médicos irresponsáveis, mães que matam os filhos. Em qualquer lugar há pessoas boas e pessoas más. Os vândalos das referidas manifestações são uma minoria, bem como nas outras situações acima citadas, mas que acabam por estragar a imagem do movimento. Por falar em movimento, isso está meio confuso - a meu ver-   é uma pauta ampla e não definida. Não é só por R$0,20! É por um Brasil melhor, mas esse Brasil  passa por quais objetivos? É pelo fim da corrupção, mas quais as alternativas para isso? Claro, são muitos problemas no Brasil, mas devemos começar por um. De longe a corrupção é o maior deles  e eu não consigo visualizar alguma resolução. O Projeto Ficha Limpa,  pareceu uma proposta interessante, mas não percebo grande efetividade. Por exemplo, o prefeito da minha cidade não teve as contas aprovadas pelo Tribunal de Contas. Assumiu e está governando! Outros corruptos não foram condenados. E o povo... ah! O povo. Um povo que elege o Collor e o Sarney, dentre outros indivíduos... prefiro nem comentar! 
         

Um país sem corrupção depende da honestidade do seu povo. Sugiro que eu e você comecemos  dando o exemplo. Evitar colar em provas. Evitar  atestados  falsificados. Não "dar um jeitinho" para livrar-se de multas de trânsito.  Não mentir que esqueceu o trabalho em casa. Não furtar milho na lavoura do vizinho. Não furar o sinal. Não vender o voto. Devolver o que achou. Pagar o que deve. Vamos começar, não é tão difícil assim.

Nenhum comentário: